terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Você conhece um psicopata? Eles estão mais perto do que você imagina

Este blog tem como objetivo compartilhar as experiências de um caso real de convivência com um psicopata. Após acompanhar a separação de uma amiga e ouvir seus relatos sobre os dez anos em que ela conviveu com uma pessoa extremamente egocêntrica, egoísta e parasita, comecei a estudar a psicopatia. Lendo muito sobre o assunto, consultando alguns médicos e psicólogos, percebemos juntas que se tratava de um psicopata real. 

Foi bastante difícil assimilar tal definição, pois temos aquele estereótipo de que psicopatas são serial killers, assassinos sanguinários. Mas isso é um grande equívoco. Os psicopatas estão entre nós, vivendo como pessoas comuns, e na sua maioria não são criminosos, são apenas pessoas inescrupulosas, reunindo uma série de características que os enquadram em tal transtorno. Entretanto, eles são difíceis de serem detectados, pois a psicopatia é quase que uma anti-patologia. 

O transtorno dissocial, como também é conhecida a psicopatia na medicina, pode surgir na infância devido a traumas psicológicos, e ao invés de se fecharem em seus medos, tal como fazem esquizofrênicos e paranóides, os psicopatas criam uma exteriorização elevada, fecham-se para tudo e se tornam pessoas frias e calculistas, incapazes de nutrir qualquer sentimento verdadeiro. Geralmente são pessoas inteligentes, eloquentes e manipuladoras, que podem fingir sentimentos como ninguém, pois apesar de não os sentirem, eles analisam como as outras pessoas os sentem e conseguem imitar muito bem, são excelentes atores. 

Baseado nesta pesquisa e no caso desta amiga próxima, escrevi o livro Diálogos - reais - de um Psicopata, e trago as discussões sobre o tema para este blog, com o objetivo de alertar e ajudar outras vítimas sobre o perigo que corremos ao conviver com uma pessoa deste gênero. Eles são predadores sociais, podem devastar uma pessoa psicologicamente e financeiramente, então é preciso estarmos atentos. Desconfie sempre daquelas pessoas que parecem perfeitas demais para ser verdade, que são charmosas demais, falam bonito e parecem estar sempre acima de tudo e de todos. Alguns ditados populares se enquadram perfeitamente nestes casos: "Cuidado com o canto da sereia", "Quando a esmola é demais, o santo desconfia.". Desconfie, sempre.

É preciso entender também que nem todas as pessoas que apresentam uma ou mais características da psicopatia sejam necessariamente um psicopata, mas todos os psicopatas vão apresentar várias destas características. O mais importante é analisar o contexto, o histórico da pessoa e se resguardar nos primeiros sinais de alerta. Seguir a nossa intuição costuma funcionar, mas às vezes os psicopatas conseguem envolver suas vítimas de tal maneira, que elas deixam de acreditar na própria intuição e podem até se sentir culpadas por duvidar de alguém tão perfeito.

Espero, com o livro e com este blog, poder ajudar outras vítimas a se defenderem e a se recuperarem dos traumas causados por um psicopata, bem como alertar para que não sejamos mais vítimas dos psicopatas que andam por aí disfarçados de excelentes namorados, chefes ou amigos.

Sejam todos bem-vindos e estejam à vontade para compartilhar suas experiências, contribuindo para o debate de um tema tão complexo e importante para a saúde mental de todos nós.



sexta-feira, 11 de maio de 2018

MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA A UM PSICOPATA: quem sente pena ou culpa não é psicopata

Qualquer tipo de sentimento relacionado a culpa ou pena passa longe da cabeça de um psicopata. O máximo que eles conseguem sentir é frustração por não terem conseguido o que queriam. Eles são capazes de verbalizar remorso, mas é sempre da boca para fora, pois aprendem a simular este sentimento para envolver as pessoas e atingir seus objetivos. Eles elaboram desculpas grandiosas, sendo capazes de mexer profundamente com os sentimentos nobres de uma pessoa. Eles não sentem culpa porque nunca acreditam estar errados, a culpa sempre é dos outros, nunca deles. Apesar de todo o discurso do remorso, pode-se observar que, na primeira oportunidade, eles farão tudo novamente, usando as pessoas ao seu redor para benefício próprio, sem o mínimo de empatia. 

Foram inúmeras as vezes em que o protagonista de Diálogos Reais de um Psicopata verbalizou seu arrependimento, entretanto pouquíssimo tempo depois repetia as mesmas atitudes inescrupulosas. Ao detectar esse comportamento, se afaste sem pensar duas vezes. Psicopatas são especialistas em brincar com os sentimentos alheios e virar o jogo sem o menor remorso. Evitar qualquer contato é sempre a melhor saída. 





sábado, 17 de março de 2018

Características do psicopata: Grandiosidade

A estrutura narcisística do psicopata tem como principal característica a grandiosidade. Para estes tipos, tudo o que acontece com eles é superior, o que fazem é grandioso e acreditam estar sempre acima dos demais. Psicopatas, muitas vezes, acreditam que são mais espertos ou mais poderosos do que realmente são.

Psicopatas tem metas irreais em longo prazo, ao mesmo tempo em que não há metas no geral. Pode ser que as metas sejam inacessíveis e baseadas no senso exagerado de suas próprias façanhas e habilidades. Ao conviver de perto com um psicopata percebe-se a sua mania de superioridade: eles estão sempre se gabando de serem melhores dos que estão ao seu redor, acham que tudo que fazem é superior e que ninguém merece de fato a sua atenção e "genialidade". Mas, como são muito dissimulados, outra característica já abordada aqui no blog, dificilmente passam essa impressão num primeiro momento. A arrogância deles só aparece quando alguém tenta derrubar sua máscara.


quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Diálogo #4 - Reconhecendo os diálogos do psicopata

"Eu continuo destroçado sem vocês, a viagem está me fazendo me sentir um pouco melhor, mas o que me faria melhor mesmo era reaver vocês, EU PRECISO DE VOCÊS, EU FARIA QUALQUER COISA PARA TER VOCÊS DE VOLTA. Me diz o que eu posso fazer, por favor. Se você quiser, eu volto amanhã e faço tudo de novo, arrumo um emprego, arrumo um quarto, eu realmente não me importo, para mim basta ver uma luz no fim do túnel. Você tem razão sobre tudo o que você falou na sua carta, coisas que eu não percebi antes, mas agora percebo. Por favor, não me diga que não tem volta, isso seria o fim para mim. Diz, o que eu posso fazer para ter a minha família de volta. Eu jamais pensei que isso fosse acontecer com a gente e realmente estou perdido, me desculpe, não é por mal. Por favor, me diz o que eu posso fazer que eu faço imediatamente."

Alerta: Psicopatas têm uma grande facilidade em fazer promessas que não pretendem cumprir. Eles são excelentes atores, se fazem de vítimas, coitadinhos e prometem tudo que puderem para alcançarem seus objetivos. Mas cuidado, eles nunca cumprem suas promessas!


quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Manual de sobrevivência a um psicopata: não caia no jogo de intrigas

Psicopatas são excelentes para fazer intrigas. Coletam informações e, quando menos se espera, as utilizam para armar o circo e deixar pegar fogo. Patrick, protagonista de Diálogos reais de um psicopata, é o típico intrigueiro. Durante os 10 anos que conviveu com Christina, fez intrigas de quase todas as pessoas que passaram pela vida deles. Principalmente parentes e amigos dela, jogando-a contra familiares e afastando-a de amigos. Ele dizia-lhe também que tudo que ela vivera antes de conhecê-lo, deveria ser enterrado, atitude típica de um psicopata. Até contra a própria filha ele fazia intrigas. Vivia insinuando que a menina deveria ir para um convento, pois ela atrapalhava a vida deles. 

Foi justo por falar mal da própria filha, que Christina começou a acordar da manipulação de Patrick. Entrar nesse jogo só fará com que o psicopata se sinta ainda mais forte. Corte o mal pela raiz e jamais seja cúmplice dessa situação. Lembre-se sempre da máxima freudiana: "Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo." 


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Características do psicopata: dissimulação

A dissimulação é um dos principais sintomas que compõem a psicopatia. Pessoas com esse transtorno de personalidade disfarçam suas reais intenções como ninguém e são capazes de fazer grandes chantagens emocionais para atingirem seus objetivos, sem se preocuparem com os sentimentos alheios. 

Esses indivíduos descartam pessoas e as substituem em um piscar de olhos. Nos Diálogos reais de um Psicopataessa dissimulação está muito presente. O protagonista fabrica laços e vínculos imediatos com pessoas que acaba de conhecer, além de ser mestre em colocar as pessoas umas contra as outras. Entretanto, eles fazem isso disfarçadamente, usando histórias que provocam pena, para entortar sua percepção. O que eles querem mesmo é que todos a sua volta estejam sempre distraídos, para que não percebam suas reais e obscuras intenções.


quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Diálogo #3 - Reconhecendo os diálogos do psicopata

"A separação é uma coisa muito dolorosa, ainda mais quando se pensa que a pessoa ao lado é para toda a vida, que vão criar os filhos juntos até o fim, que vão envelhecer juntas, andar por aí de mãos enrugadas, com os corações enlaçados durante décadas. Foram 10 anos de uma relação maravilhosa, eu só tenho a agradecer pelos melhores dias da minha vida, os melhores momentos que já vivi, por ela ter acreditado em mim, extraído o que há de melhor em mim, por ter caminhado comigo lado a lado todo esse tempo, por termos dividido tantos sonhos e vitórias. Tudo isso é muito triste, é difícil arrancar forças para continuar em frente, mas eu vou conseguir, eu tenho que conseguir..."

Alerta: A eloquência é uma das principais características dos psicopatas. Eles podem proferir belos discursos, mas tudo que dizem é superficial e não são capazes de sentir verdadeiramente o que dizem sentir.